quarta-feira, 31 de julho de 2013

ARCEBISPO RECEBE IMPRENSA E FALA SOBRE VINDA DO PAPA FRANCISCO


O arcebispo metropolitano de Natal, Dom Jaime Vieira Rocha, recebeu na tarde da última terça-feira (30), a imprensa natalense, para uma coletiva. O tema foi a Jornada Mundial da Juventude, da qual ele foi um dos catequistas, e também, a vinda do papa Francisco ao Brasil e a importância deste momento para a Igreja Católica. Também participou da coletiva, o padre Inácio Lopes, coordenador do setor juventude, da Arquidiocese de Natal.

Segundo Dom Jaime, uma das características mais marcantes do sumo pontífice, foi a simplicidade. “Francisco chama atenção a essa simplicidade, de não nos submetermos a uma mentalidade de príncipes da Igreja, mas de servidores, de pessoas desinstaladas, de pobres, e que estejam, sobretudo, próximas do povo”, frisa.

O arcebispo também destacou o convite feito pelo santo padre ao povo. “A grande chamada e mensagem do papa é essa: sair de si, ir ao encontro e levar nosso Senhor às pessoas. Também destaco as atitudes de Francisco, que mostravam liberdade, em relação à realidade do mundo atual. É uma pessoa realmente cativante. Para nós, foi, com certeza, um momento profundo de renovação e entusiasmo”, pontua.

Em relação à Jornada Mundial da Juventude, Dom Jaime ressaltou a importância do evento para a renovação da fé das pessoas. “Durante esses dias, era possível perceber a paz que este evento trouxe para a cidade, bem como, os sentimentos de fraternidade e harmonia. O amor de Deus, a alegria, o acolhimento, contagiou a todos, independentemente de crenças religiosas”, destaca.

Para o padre Inácio Lopes, a JMJ superou as expectativas. “Já havia participado da edição de Madri, em 2011, mas, o Brasil tem esse aspecto do povo caloroso e de muita fé. As pessoas que estavam ali, buscavam um único objetivo, o encontro com Deus e com o próximo. Acredito que o grande legado que a Jornada deixa, é o da evangelização da juventude”, avalia.

FOTO: Cacilda Medeiros
FONTE: Arquidiocese de Natal

segunda-feira, 29 de julho de 2013

FREI FERNANDO ROSSI MORRE AOS 95 ANOS

O Frei Fernando Rossi, conhecido por acompanhar Frei Damião em suas peregrinações pelo Nordeste, faleceu, na tarde deste domingo (28), no Hospital Regional Santa Rita, em Palmeira dos Indios, município que fica a 135 km da capital alagoana. Ele estava internado na Unidade de Terapia Intensiva (UTI), desde a noite da quinta-feira (25), devido às complicações de saúde provocadas por problemas cardíacos.

Com 95 anos de idade e vivendo há 16 anos na Vila São Francisco, povoado do município de Quebrangulo, interior de Alagoas, o Frei Fernando Rossi foi a óbito, segundo o laudo médico, após apresentar complicações devido a uma doença pulmonar obstrutiva crônica e infecção genealizada.


O corpo do Frei Fernando, que nasceu na Itália em 20 de julho de 1918, foi liberado e seguirá para Vila São Francisco, onde será velado e sepultado, segundo nota oficial emitida pela Província Nossa Senhora da Penha do Nordeste do Brasil, ordem a qual o religioso era vinculado.


Companheiro de Frei Damião por mais de 50 anos, Frei Fernando Rossi, cujo nome de batismo é Guiseppe Rossi, é italiano e veio para o Brasil em 1946. Ao lado de Frei Damião, percorreu todo o Nordeste do Brasil em missões, procissões e na pregação do Evangelho de Cristo.

Ele estudou 13 anos em um seminário até ser ordenado padre no dia 29 de fevereiro de 1942. Quatro anos depois seus superiores italianos o enviaram ao Brasil, especificamente, para Recife, em 1947, quando recebeu ordens para acompanhar o missionário Frei Damião nas missões.

Ele permaneceu acompanhando Frei Damião até a morte do religioso, em 31 de maio de 1997. O frei residiu por 17 anos no Convento de São Félix de Cantalice, bairro do Pina, em Recife, até que o ministro-geral da Ordem, John Corriveau, passou a administração do convento para os religiosos brasileiros. Depois disso, ele mudou para a Vila de São Francisco, onde passou 16 anos.



O corpo de Frei Fernando Rossi, está sendo velado na Igreja da Vila São Francisco, no município de Quebrangulo, interior de Alagoas. O enterro acorrerá na quarta-feira (31) às 10h e a expectativa é de que fiéis de várias partes do Nordeste prestem as últimas homenagens ao religioso. O local do sepultamento ainda não foi confirmado pelo bispo da cidade de Palmeira dos Índios, Dom Dulcênio Fontes.

FONTE: G1

domingo, 28 de julho de 2013

'JESUS CRISTO CONTA COM VOCÊS!' ROCORDOU O PAPA FRANCISCO

Neste último dia da JMJ Rio 2013, cerca de 3 milhões de peregrinos participam da Santa Missa de encerramento, também chamada de “Missa de Envio”, quando o Papa Francisco anunciará o local da próxima Jornada Mundial da Juventude.

Depois de uma semana de peregrinação e der ter enfrentado chuva e frio, sobretudo nesta madrugada, na Praia de Copacabana, o coração dos jovens peregrinos é aquecido mais uma vez pelas palavras doces e carinhosas do Papa Francisco durante a Celebração Eucarística. O Pontífice iniciou sua reflexão exortando os jovens de todos os continentes a seguirem a proposta da JMJ Rio 2013: “Ide e fazei discípulos entre todas as nações”.
 
Juventude presente na Missa de Envio, na Praia de Copacabana. Foto: Ed Alves
Juventude presente na Missa de Envio, na Praia de Copacabana, com Papa Francisco. Foto: Ed Alves
“Foi bom participar desta Jornada Mundial da Juventude, vivenciar a fé junto com jovens vindos dos quatro cantos da Terra, mas agora você deve ir e transmitir esta experiência aos demais». Jesus o chama a ser um discípulo em missão! Hoje, à luz da Palavra de Deus que acabamos de ouvir, o que nos diz o Senhor? Três palavras: Ide, sem medo, para servir”, ressaltou o Santo Padre.
 
Assim como o Senhor nos confiou, é necessário que partilhemos a experiência de fé, testemunhando a fé e anunciando o Evangelho a toda a Igreja. Para anunciar a Palavra de Deus não existem fronteiras nem limites, pois o Evangelho é para todas as pessoas sem distinções. Portanto, precisamos ir ao encontro das pessoas para que sintam o calor da sua misericórdia e do seu amor.
 
“Este continente recebeu o anúncio do Evangelho, que marcou o seu caminho e produziu muitos frutos. Agora este anúncio é confiado também a vocês, para que ressoe com uma força renovada. A Igreja precisa de vocês, do entusiasmo, da criatividade e da alegria que os caracterizam! Um grande apóstolo do Brasil, o bem-aventurado José de Anchieta, partiu em missão quando tinha apenas dezenove anos! Sabem qual é o melhor instrumento para evangelizar os jovens? Outro jovem! Este é o caminho a ser percorrido!”, recordou o Papa aos jovens.
 
O Pontífice ressaltou, em sua reflexão, que os jovens não podem ter medo de anunciar a Palavra de Deus, mesmo que o receio de não se sentirem preparados para esta missão seja mais forte. “Precisamos ser como Jeremias (cf. Jr 1,8) que, mesmo não se sentido preparado, escutou as palavras do Senhor e seguiu a sua missão evangelizadora.
 
Quando vamos anunciar Cristo, Ele mesmo vai à nossa frente e nos guia. Ao enviar os seus discípulos em missão, Jesus prometeu: ‘Eu estou com vocês todos os dias’ (Mt 28,20). E isso é verdade também para nós! Jesus não nos deixa sozinhos. Nunca os deixa sozinhos! Sempre acompanha vocês!”, animou o Pontífice.

“A juventude precisa sentir a companhia de toda a Igreja e também dos santos em missão. Portanto, quando enfrentamos juntos os desafios, somos mais fortes e descobrimos uma coragem e recursos que, muitas vezes, não imaginávamos que tínhamos”. O Papa Francisco pediu aos sacerdotes que continuem acompanhando esta juventude com generosidade e alegria, para que esses jovens possam se comprometer ativamente com a Igreja.
 
“Queridos jovens, regressando às suas casas, não tenham medo de ser generosos com Cristo, de testemunhar o seu Evangelho!”, pediu o Santo Padre.
O Papa Francisco concluiu suas palavras reforçando aos jovens presentes na Praia de Copacabana, e a todos os outros que acompanham a Missa de Envio pelos meios de comunicação, que levar o Evangelho às pessoas é levar a força de Deus a todos os lugares.
 
“Jesus Cristo conta com vocês! A Igreja conta com vocês! O Papa conta com vocês! Que Maria, Mãe de Jesus e nossa Mãe, os acompanhe sempre com a sua ternura: ‘Ide e fazei discípulos entre todas as nações’”, recordou o Sucessor de Pedro.

FONTE: Canção Nova

sábado, 27 de julho de 2013

PAPA CELEBRA MISSA COM RELIGIOSOS

A Santa Missa celebrada hoje (27) pelo Papa Francisco na Catedral Metropolitana do Rio de Janeiro começou às 9h. No início da celebração o Santo Padre presenteou o Arcebispo Dom Orani João Tempesta com um cálice em sinal de fraternidade.
A cerimônia foi fechada a cardeais, (arce)bispos, sacerdotes e religiosos de diversas nacionalidades e faz parte da programação da JMJ.

Em sua homilia o Papa Francisco falou sobre três aspectos que os religiosos devem se guiar para o ministério; o chamado de Deus, o chamado a anunciar o Evangelho e a promoção da cultura do encontro.

“Chamados por Deus. É importante reavivar em nós esta realidade que, frequentemente, damos por descontada em meio a tantas atividades do dia-a-dia: «Não fostes vós que me escolhestes, mas eu que vos escolhi», diz-nos Jesus (Jo 15,16).Significa retornar à fonte da nossa chamada Ao falar aos religiosos na Catedral Metropolitana do Rio o Santo Padre pediu que olhassem para os jovens”.
Citando Madre Teresa de Calcutá disse aos presentes que devem ir ao encontro dos excluídos socialmente.

“ O “permanecer” com Cristo não é se isolar, mas é um permanecer para ir ao encontro dos demais. Vem-me à cabeça umas palavras da Bem-aventurada Madre Teresa de Calcutá: «Devemos estar muito orgulhosas da nossa vocação, que nos dá a oportunidade de servir Cristo nos pobres. É nas favelas que nós devemos ir procurar e servir a Cristo. Devemos ir até eles como o sacerdote se aproxima do altar, cheio de alegria»”, citou.

O Santo Padre ao refletir a missão de anunciar o Evangelho pediu ao religiosos que mostrem aos jovens o que é ser missionário.
“Ajudemos os jovens a perceberem que ser discípulo missionário é uma consequência de ser batizado, é parte essencial do ser cristão, e que o primeiro lugar onde evangelizar é a própria casa, o ambiente de estudo ou de trabalho, a família e os amigos”, esclareceu.

Papa Francisco encerrou sua homilia pedindo que todos promovam a cultura do encontro e da não exclusão.
“Às vezes parece que, para alguns, as relações humanas sejam regidas por dois “dogmas” modernos: eficiência e pragmatismo. Queridos Bispos, sacerdotes, religiosos e também vocês, seminaristas, que se preparam para o ministério, tenham a coragem de ir contra a corrente.

Não renunciemos a este dom de Deus: a única família dos seus filhos. O encontro e o acolhimento de todos, a solidariedade e a fraternidade são os elementos que tornam a nossa civilização verdadeiramente humana”.

FONTE E FOTO: Portal A12

JMJ É O MAIOR EVENTO DA HISTÓRIA DO RIO


Números não foram divulgados, mas prefeito garante: 
“é o maior evento da história da cidade do Rio de Janeiro”

“A Jornada Mundial da Juventude já é o maior evento da história do Rio de Janeiro”, disse o prefeito da cidade Eduardo Paes em coletiva neste sábado (27). Segundo o prefeito a cidade jamais sediou algo parecido com a JMJ tanto em números quanto em civilidade. “A cidade foi invadida por uma onda do bem. Nós vamos ter aqui um público muito maior do que imaginamos”, disse o prefeito.

Segundo Eduardo, o Rio tem sediado ‘vários Revellons’ desde segunda-feira com a Jornada, além disso, o prefeito disse que os cariocas estão apaixonados pelo Papa. “O carioca não está se contentando em ver o Papa apenas uma vez, ele quer ver duas, três; eu mesmo quero ver o Papa todos os dias”, disse o prefeito. 
“O público da Jornada é muito diferente, muito e ducado. Só para ter uma idea a quantidade de lixo recolhida em um dia de revellon é de 300 toneladas, na Jornada recolhemos 47 toneladas mas juntando todos os dias, sem dizer que este povo não atravessa fora da faixa, ou seja, é um povo diferente”, ressaltou o prefeito.
Questionado sobre a capacidade do Rio de sediar eventos como este e já prevendo a Copa de 2014 e Olimpíadas em 2016, Eduardo disse que são eventos diferentes e que tudo isto será estudado. Um outro questionamento feito pelo prefeito é como será a evasão de 3 milhões de pessoas da cidade do Rio, “vai ser difícil, terá transtornos porque não é fácil você tirar 3 milhões de pessoas de um bairro, para isso a população vai precisar de compreensão”, concluiu Paes.



FONTE: Canção Nova
FOTOS: G1

VIA SACRA EM COPA CABANA É ACOMPANHADA PELO PAPA

Na chamada de “Via Sacra solidária dos jovens”, atores conhecidos como Eriberto Leão, Narjara Tureta, Cássia Kiss, Livian Aragão, Murilo Rosa a cantora Elba Ramalho, a apresentadora Ana Maria Braga representam as 14 estações da Paixão e Morte de Jesus.
 Ao som de matracas e com a cruz peregrina, que pesa 31 quilos, sendo levada de estação em estação, tendo como guardiões militares, escoteiros e outros jovens, foram realizadas as cenas da Via Sacra com estrutura bem simples: uma narração e uma meditação. Em cada uma das meditações, Jesus é representado por uma pessoa que sofre ou por alguém que caminha nessa vida procurando ser fiel a Deus e ao seu convite de amor como os que respondem à vocação que recebem, segundo os textos das reflexões apresentadas.
Um exemplo, segundo o Diretor da espetáculo, Ulysses Cruz, na encenação da sexta estação, quando Verônica enxuga o rosto de Cristo, todas as mulheres são Verônica. E a meditação se estendeu a situações em que as mulheres se debruçam sobre Mulheres prostituídas, famílias na miséria, jovens desempregados, minorias tratadas com preconceito foram os exemplos dados na meditação que mostrou “que a face de Jesus fica estampada no lenço da solidariedade”.
Os textos declamados pelos atores e voluntários foram gravados previamente para dar qualidade e pureza ao som que todos ouviram durante o espetáculo. Alguns personagens como Maria, vivida pela atriz Cássia Kiss, foram representados nas cenas sem texto. A ideia foi fugir do realismo para que as cenas tivessem uma interpretação atual.
“Na hora da dor, melhor falar de Deus é falar com Deus”, mostrando que rezar é mais importante que explicar a fé foi o que se destacou, no texto declamado, o narrador da oitava estação. E na décima estação, um jovem pede que Cristo não permita que essa geração se perca no meio dos avanços tecnológicos de comunicação, especialmente a internet, e passem a substituir o contato real com as pessoas pelo contato virtual. Curioso que foram rapazes engravatados a representar o ambiente de opressão na décima primeira estação.
A coreografia foi inspirada no barroco mineiro e português acompanharam cada uma das cenas. Na décima segunda estação, enfermeiros entraram em cena carregando cadeiras de rodas e abrem uma porta do cenário, colocando-se de joelhos para passar a ideia da morte de Jesus. Um médico que acompanha doentes terminais pediu, na meditação, que Jesus fizesse dele um “missionário da vida” e o convertesse para o serviço aos irmãos.
Na décima terceira estação, quando Jesus é descido da cruz, com uma reprodução da famosa “La Pietá” de Michelangelo no palco, com tradução para a sinais de Libra para os surdos-mudos, afirmou-se que, muitas vezes, todos os discursos são insuficientes e que existem momentos que o silêncio fala muito mais.
A cruz peregrina se dirigiu até o palco principal onde está o Papa Francisco para encenar a última estação. No século XVI foi consolidada 14 estações, mas é comum encontrar a décima quinta estação nas igrejas, mas que não são, comumente encenadas, por se tratar da ressurreição de Jesus. E na décima quarta estação, o ator Murilo Rosa, surpreendeu pedindo a bênção do Papa para ele e para sua família, antes de recitar o texto bíblico. Uma jovem pediu para que os jovens sejam enviados nesse tempo de uma nova evangelização. Em seguida, vários jovens, representando os continentes, fizeram pedidos em várias línguas.
O Papa fez uma oração para concluir a Via Sacra.
Os textos recitados são de autoria dos padres dehonianos Zezinho e Joãozinho e as leituras bíblicas também foram feitas por nomes como o de Bruna Roulin, Luciano Mitchel, Carolina Dutra, Tamires Coelho, Carol Nemetela, Raphael Najan.
FONTE: CNBB

sexta-feira, 26 de julho de 2013

PAPA REZA O ANGELUS JUNTO COM A JUVENTUDE

Em seu discurso, o Pontífice destaca o valor da família
Papa Francisco chegou ao Palácio Arquiepiscopal São Joaquim, na Glória, residência oficial do Arcebispo do Rio, por volta das 11h, para o encontro com alguns detentos. No local, o Pontífice também acolheu os jovens para a oração do Angelus.
Do balcão central do casarão, o Santo Padre cumprimentou os fiéis e os recebeu com seu sorriso acolhedor. No início de seu discurso, Francisco convidou a todos para rezar com  Maria e lembrou aos jovens que, hoje, a Igreja celebra os pais da Virgem Maria, os avós de Jesus: São Joaquim e Sant’Ana.


“Na casa deles, veio ao mundo Maria, trazendo consigo aquele mistério extraordinário da Imaculada Conceição; na casa deles, cresceu, acompanhada pelo seu amor e pela sua fé; na casa deles, aprendeu a escutar o Senhor e seguir a sua vontade. São Joaquim e Sant’Ana fazem parte de uma longa corrente que transmitiu o amor a Deus, no calor da família, até Maria, que acolheu em seu seio o Filho de Deus e o ofereceu ao mundo, ofereceu-o a nós.”
Com essas palavras, o Pontífice frisou o valor precioso da família como lugar privilegiado para transmitir a fé e lembrou aos presentes que, hoje, no Brasil, como em outros países, se celebra a festa dos avós. “Como os avós são importantes na vida da família, para comunicar o patrimônio de humanidade e de fé que é essencial para qualquer sociedade! E como é importante o encontro e o diálogo entre as gerações, principalmente dentro da família.”
O Santo Padre citou, na ocasião, o Documento de Aparecida: “’Crianças e anciãos constroem ofuturo dos povos; as crianças, porque levarão por adiante a história; os anciãos, porque transmitem a experiência e a sabedoria de suas vidas’ (DAp 447). Esta relação, este diálogo entre as gerações é um tesouro que deve ser conservado e alimentado!”, completou o Sucessor de Pedro
Francisco finalizou seu discurso dizendo que, nesta JMJ, os jovens quererem saudar os avós com muito carinho e lhes agradecer pelo testemunho de sabedoria que lhes oferecem continuamente.
Após a oração do Angelus, o Papa cumprimentou os membros do Comitê Organizador da JMJ e os benfeitores do evento. Em seguida, dirigiu-se ao Salão Redondo do Palácio Arquiepiscopal para almoçar com dois jovens de cada continente, incluindo dois do Brasil.
Encerrando seus compromissos da manhã, o Pontífice retornará à sua agenda, às 18h, quando dará início à Via-Sacra com os jovens, na orla de Copacabana, e fará outro discurso.
FONTE: CANÇÃO NOVA

'JESUS SE UNE AOS QUE PERDERAM A FÉ NA IGREJA' DIZ PAPA FRANCISCO NA VIA SACRA

“[Na cruz] Jesus se une a tantos jovens que perderam a confiança nas instituições políticas, por verem egoísmo e corrupção, ou que perderam a fé na Igreja, e até mesmo em Deus, pela incoerência de cristãos e de ministros do Evangelho”. Estas foram palavras do Papa Francisco, em seu discurso aos jovens, durante a Via Sacra na praia da Copacabana, nesta sexta-feira, 26.

Segundo o Pontífice, ninguém pode tocar a Cruz de Jesus sem deixar nela suas “marcas” ou ser “marcado” por ela. Para Francisco, Jesus atravessa com a cruz os caminhos do homem, ajudando-o a carregar seus medos, problemas, sofrimentos, “mesmo os mais profundos”. “Com a Cruz, Jesus se une ao silêncio das vítimas da violência, que já não podem clamar, sobretudo os inocentes e indefesos”, disse o Papa.

O Santo Padre também perguntou aos jovens sobre o que a cruz deixa em cada pessoa. Como resposta, o Papa disse: “deixa um bem que ninguém mais pode nos dar: a certeza do amor inabalável de Deus por nós”.
Concluindo, o Papa convidou aos jovens a levarem à Cruz de Cristo suas alegrias, os seus sofrimentos e fracassos. Segundo o Santo Padre, quem leva estas realidades a Jesus encontrará sempre um Coração aberto e acolhedor
“Queridos jovens, levamos as nossas alegrias, os nossos sofrimentos, os nossos fracassos para a Cruz de Cristo; encontraremos um Coração aberto que nos compreende, perdoa, ama e pede para levar este mesmo amor para a nossa vida, para amar cada irmão e irmã com este mesmo amor. Assim seja!”.

FONTE: CANÇÃO NOVA

quinta-feira, 25 de julho de 2013

FORTE CHUVA FEZ OS ORGANIZADORES MUDAREM LOCAL DOS ATOS CENTRAIS NO CAMPO DA FÉ

Campo da Fé, em Guaratiba-RJ
O mal tempo que atinge o Rio de Janeiro desde terça-feira, 23 de julho, fez os responsáveis pela JMJ mudarem o local da Vigília de Oração no sábado a noite e da Missa de encerramento no domingo pela manhã de Guaratiba, zona oeste do Rio de Janeiro, para Copacabana. Os dois eventos contarão com a presença do Papa Francisco. O anúncio sobre a mudança do local foi feito pelo arcebispo do Rio de Janeiro, Dom Orani João Tempesta. 
Confira nota oficial da JMJ:
"Por causa do mau tempo no Rio de Janeiro, a Missa de Envio e Vigília serão transferidas para a Praia de Copacabana. De acordo com Dom Orani, Arcebispo da Arquidiocese do Rio de Janeiro, a chuva e o frio tornaram as atividades em Guaratiba inviáveis. As mudanças foram recomendadas pelo Corpo de Bombeiros, Secretaria da Saúde e Proteção da Criança e Adolescente. Os horários das atividades que encerrarão a Jornada Mundial da Juventude Rio2013 (JMJ Rio2013) permanecem os mesmos. Em breve serão publicadas orientações práticas de como serão os eventos".

FONTE: CNBB

quarta-feira, 24 de julho de 2013

'VIM BATER Á PORTA DA CASA DE MARIA' DIZ PAPA EM APARECIDA

A Missa do Papa Francisco, no Santuário Nacional de Aparecida, começou com um pequeno atraso, pois o Santo Padre escolheu passar com o papamóvel entre a multidão reunida na área externa da Basílica antes do momento de veneração à imagem de Nossa Senhora. Milhares de fiéis aguardaram a chegada do Papa durante toda a madrugada, mesmo com o frio e a chuva que chegou à cidade.
Logo no início da Celebração, o Cardeal de Aparecida (SP), Dom Raymundo Damasceno de Assis, acolheu o Santo Padre em nome de todos os devotos de Nossa Senhora. “Esta Vossa visita pastoral ao Santuário da Padroeira do Brasil caracteriza-se como um ato de devoção a Nossa Senhora”.
O cardeal recordou que, todos os anos, milhares de romeiros peregrinam ao Santuário de Aparecida e, ali, manifestam seu afeto filial à Virgem Maria e apresentam suas necessidades e gratidão. “Quando o Bispo de Roma se faz também um romeiro de Nossa Senhora, todos eles se sentem ‘confirmados na verdade da fé’ por aquele que ‘preside na caridade todas as Igrejas’, ‘guiando a todos, com firme doçura, nos caminhos da santidade’”.
Após a acolhida, Dom Damasceno presenteou o Papa com uma réplica da imagem de Nossa Senhora Aparecida, esculpida em madeira por um artista da região. E foi presenteado pelo Papa Francisco com um cálice.
Em sua homilia, o Papa falou da alegria de vir “à casa da Mãe de cada brasileiro” e explicou que quis vir ao Santuário Nacional para “suplicar à Maria, nossa Mãe, o bom êxito da Jornada Mundial da Juventude e colocar aos seus pés a vida do povo latino-americano”.
O Pontífice recordou que, há seis anos, veio ao Santuário por ocasião da V Conferência Geral do Episcopado da América Latina e do Caribe. Oportunidade em que pôde perceber como os bispos eram “animados, acompanhados e, em certo sentido, inspirados pelos milhares de peregrinos que vinham diariamente confiar a sua vida a Nossa Senhora”.
“De fato, pode-se dizer que o Documento de Aparecida nasceu justamente deste encontro entre os trabalhos dos Pastores e a fé simples dos romeiros, sob a proteção maternal de Maria. A Igreja, quando busca Cristo, bate sempre à casa da Mãe e pede: “Mostrai-nos Jesus”. É de Maria que se aprende o verdadeiro discipulado. E, por isso, a Igreja sai em missão sempre na esteira de Maria”, destacou.
“Também eu venho bater à porta da casa de Maria”, afirmou Francisco, que veio ao Brasil para a Jornada Mundial da Juventude (JMJ), no Rio de Janeiro. O Santo Padre disse que veio pedir à Maria, aquela que amou e educou Jesus, para que ajude a “todos nós, os Pastores do Povo de Deus, aos pais e aos educadores, a transmitir aos nossos jovens os valores que farão deles construtores de um país e de um mundo mais justo, solidário e fraterno”.
Papa foi presenteado com réplica da imagem de Nossa Senhora Aparecida
Papa foi presenteado com réplica da imagem de Nossa Senhora Aparecida (Foto: Ed Alves)
Diante disso, o Papa chamou à atenção para três posturas simples: conservar a esperança, deixar-se surpreender por Deus, viver na alegria.
Na primeira, ao se referir à liturgia da Missa de hoje, o Santo Padre recordou a cena apresentada no livro do Apocalipse (cfr. Ap 12,13a.15-16a), que fala de uma mulher sendo perseguida por um dragão que quer devorar o seu filho. Segundo o Santo Padre, esta cena não é de morte, mas de vida. “Deus intervém e coloca o filho a salvo”, explicou.
“Quantas dificuldades na vida de cada um, no nosso povo, nas nossas comunidades, mas, por maiores que possam parecer, Deus nunca deixa que sejamos submergidos”, recordou o Pontífice e afirmou: “Tenham sempre no coração esta certeza! Deus caminha a seu lado, nunca lhes deixa desamparados”.
Sobre a segunda postura: “Deixar-se surpreender por Deus”, o Santo Padre afirmou que, quem é homem e mulher de esperança sabe que, mesmo em meio às dificuldades, Deus atua e nos surpreende. E deu o exemplo da própria história do Santuário de Aparecida, onde três pescadores, depois de um dia sem conseguir pescar nenhum peixe nas águas do Rio Paraíba, encontram algo inesperado: uma imagem de Nossa Senhora da Conceição.
“Quem poderia imaginar que o lugar de uma pesca infrutífera, tornar-se-ia o lugar onde todos os brasileiros podem se sentir filhos de uma mesma Mãe? Deus sempre surpreende, como o vinho novo, no Evangelho que ouvimos. Deus sempre nos reserva o melhor. Mas pede que nos deixemos surpreender pelo seu amor, que acolhamos as suas surpresas. Confiemos em Deus!”, destacou.
Por fim, a terceira postura: “Viver na alegria”. De acordo com o Papa Francisco, se caminhamos na esperança, deixando-nos surpreender pelo vinho novo que Jesus nos oferece, “há alegria no nosso coração e não podemos deixar de ser testemunhas dessa alegria”.
“O cristão é alegre, nunca está triste. Deus nos acompanha. Temos uma Mãe que sempre intercede pela vida dos seus filhos (…) Jesus nos mostrou que a face de Deus é a de um Pai que nos ama. O pecado e a morte foram derrotados”, afirmou o Papa.
E reforçou que o cristão não pode ter uma “cara” de quem parece que está em constante luto. “Se estivermos verdadeiramente enamorados de Cristo e sentirmos o quanto Ele nos ama, o nosso coração se ‘incendiará’ de tal alegria que contagiará quem estiver ao nosso lado”.
Papa abençoa os fiéis com a imagem de Nossa Senhora Aparecida
Ao término da Missa, Papa abençoa os fiéis com a imagem de Nossa Senhora Aparecida
Francisco conclui a homilia, recordando aos fiéis que foram ao Santuário Nacional que “viemos bater à porta da casa de Maria” e ela “abriu-nos, fez-nos entrar e nos aponta seu Filho”. Contudo, agora ela nos pede: “Fazei o que Ele vos disser” (Jo 2,5).
“Sim, Mãe nossa, nos comprometemos a fazer o que Jesus nos disser! E o faremos com esperança, confiantes nas surpresas de Deus e cheios de alegria”, afirmou o Papa.
Ao final da Santa Missa, o Papa Francisco rezou a consagração à Nossa Senhora Aparecida, juntamente com os fiéis presentes. E concedeu a todos sua bênção apostólica com a imagem da Virgem Maria.
De modo carinhoso, o Papa Francisco segurou a imagem de Nossa Senhora nos braços durante a procissão de saída. E parou para beijar os enfermos e crianças que estavam perto do Altar da Celebração.  Com serenidade, o Papa saudou os fiéis e representantes de outras religiões que estavam presentes na Missa.
Depois dirigiu-se ao lado externo da Basílica para saudar os mais de 150 mil peregrinos presentes e falou espontaneamente em espanhol.
Vídeo da saudação
Em seguida, o Santo Padre irá de papamóvel até o Seminário Bom Jesus de Aparecida, onde almoçará com a Comitiva Papal, os Bispos da Província e os Seminaristas.
FONTE: Canção Nova

'O MUNDO PRECISA DE JOVENS COMO VOCÊS' DIZ DOM ORANI NA ABERTURA DA JMJ RIO 2013

O Arcebispo do Rio de Janeiro, Dom Orani João Tempesta, abriu oficialmente a Jornada Mundial da Juventude (JMJ) Rio2013 com a Santa Missa na Praia de Copacabana (RJ). Bispos e sacerdotes, do Brasil e de outras nacionalidades, também concelebraram.
Antes do início da Celebração, centenas de jovens com bandeiras representando as cores dos cinco continentes fizeram uma apresentação artística com o hino oficial da JMJ Rio2013 e o hino da jornada do ano 2000: Emanuel. Enquanto isso, a Cruz e o Ícone de Nossa Senhora foram conduzidos por entre os jovens presentes na Praia de Copacabana até o Palco central. Os símbolos estarão presentes em todos os Atos Centrais da Jornada.
A orla estava repleta de jovens que agitavam as bandeiras de seus países. Franceses, italianos, colombianos, argentinos, americanos, paraguaios, poloneses, palestinos e muitos outros países enviaram seus representantes para o maior evento católico mundial.
“Esta cidade maravilhosa tornou-se ainda mais bela com a presença de vocês! Uma grande alegria nos invade: vocês estão aqui! Vieram de todos os lugares da Terra! Durante estes dias, aqui será a casa de todos vocês!”, destacou Dom Orani na homilia.
O arcebispo recordou que foi o Papa Bento XVI que escolheu o Brasil como sede da JMJ deste ano, após 26 anos da última jornada na América Latina, e providencialmente, ela se torna agora local da primeira viagem apostólica do Papa Francisco, o primeiro Papa latino-americano da história.
Dom Orani afirmou que nesta semana, o Rio de Janeiro se tornou “o centro da Igreja, viva e jovem” e atraiu para cá jovens de diferentes partes do mundo para partilhar “a fé e a alegria do discipulado”.
“Essa felicidade nos fortalece e nos convida a ir ao encontro dos demais jovens, a fazer-nos missionários em todas as nações. O melhor presente a darmos às outras pessoas é a presença de Cristo, que nos preenche e nos impulsiona a amar e a nos doar, sempre no diálogo fraterno”, destacou.

DOM JAIME ANUNCIA TRANSFERÊNCIAS

TRANSFERÊNCIAS

O Arcebispo, Dom Jaime Vieira Rocha, anunciou a transferência de seis padres para novas funções.

Padre Marcelo Cezarino deixa a Paróquia do Beato André de Soveral, de Emaús, e assumirá a Paróquia de São João Batista, em Lagoa Seca, Natal, com posse marcada para o dia 19 de agosto.

Padre Abelardo Freitas sai da Paróquia de Nossa Senhora da Conceição, de Maxaranguape, e assume, dia 8 de agosto, a Paróquia do Beato André de Soveral.

Padre Gutemberg Simplício deixa a Área Pastoral de Guamaré e assumirá a Paróquia de Maxaranguape, dia 10 de agosto.

Padre Flávio Bezerra, atualmente vigário paroquial de Santo Antônio de Pádua, no Parque dos Coqueiros, Natal, assumirá a Área Pastoral de Guamaré.

Padre Josenildo Bezerra foi transferido da Paróquia do Bom Jesus dos Navegantes, de Touros, para a Paróquia de São Francisco de Assis, em Pedro Velho.

E o Padre Cláudio Carvalho sai de Pedro Velho e para ser o pároco da Paróquia de Nossa Senhora dos Prazeres, em Goianinha.


Outros padres que foram transferidos anteriormente, já têm datas marcadas para a posse. No Seminário de São Pedro, o novo reitor, Padre José Nazareno, e o vice, Padre Francisco Fernandes, assumirão as respectivas funções, dia 7 de agosto, às 19h30; Padre Fábio Pinheiro será empossado na Paróquia de João Câmara, dia 12, e o Padre Ajosenildo Nunes assumirá a Paróquia de Nísia Floresta, dia 13 de agosto.


FONTE: Arquidiocese de Natal

terça-feira, 23 de julho de 2013

NO 1° DIA, PAPA PASSA POR MULTIDÃO E DISCURSA: 'Cristo bota fé nos jovens'


O Papa Francisco chegou ao Brasil às 15h45 desta segunda-feira (22) para presidir a Jornada Mundial da Juventude (JMJ), desfilou em carro aberto e saudou os jovens em seu primeiro discurso, no Rio de Janeiro. "Cristo bota fé nos jovens", afirmou o pontífice argentino, que faz sua primeira viagem internacional desde que foi escolhido sucessor de Bento XVI. O Papa fica no país até domingo (28) e ainda visitará a cidade de Aparecida (SP), nesta quarta.
O Papa Francisco foi recebido com flores brancas pela presidente Dilma Rousseff na base aérea do Aeroporto Internacional do Galeão, no Rio de Janeiro. Em seguida, percorreu um trajeto, acompanhado por uma multidão, em três carros, incluindo o papamóvel, e de helicóptero, até o Palácio da Guanabara, onde ambos discursaram.
"Cristo abre espaço para eles [jovens], pois sabe que energia alguma pode ser mais potente daquela que se desprende do coração dos jovens", disse o Papa. "Atenção, a juventude é a janela pela qual o futuro entra no mundo (...), por isso nos impõe grandes desafios. A nossa geração se demonstrará à altura da promessa contida em cada jovem quando lhes souber abrir espaço.""Cristo bota fé nos jovens. E também os jovens botam fé em Cristo", afirmou o Papa. "Obrigado pelo seu generoso acolhimento (...).

Vim para a JMJ para encontrar os jovens que vieram de todo o mundo atraídos pelos braços abertos pelo Cristo Redentor. Estes jovens vêm de diversos continentes, falam línguas diferentes, são portadores de variadas culturas e, todavia, em Cristo encontram as respostas para suas mais altas e comuns aspirações e podem saciar a fome de verdade límpida e de amor autêntico que os irmanem para além de toda diversidade", afirmou.
Papa Francisco e a presidente Dilma no Palácio Guanabara (Foto: Reprodução/GloboNews)Papa Francisco e a presidente Dilma no Palácio
Guanabara (Foto: Reprodução/GloboNews)
O Papa disse também que o Brasil possui "profundos sentimentos de fé". "Venho para alimentar a chama de amor fraterno que arde em cada coração", disse. "Aprendi que para ter acesso ao povo brasileiro é preciso ingressar pela porta de seu imenso coração. Permitam-se que nessa hora eu possa bater delicadamente a essa porta", disse.
"Por isso, peço licença para entrar e transcorrer essa semana com vocês. Não tenho nem ouro nem prata, mas tenho algo de mais precioso que me foi dado: Jesus Cristo", afirmou o Papa Francisco.
Antes, a presidente Dilma Rousseff deu boas-vindas ao Papa. “É uma honra redobrada em se tratando do primeiro Papa latino-americano”, disse. “O Brasil e seus mais de 50 milhões de jovens acolhem de braços abertos os peregrinos de dezenas de países que vieram para essa grande celebração."
"Sabemos que temos diante de nós um líder religioso sensível aos anseios de nossos povos por Justiça social, oportunidade para todos. (...) Lutamos contra um inimigo em comum, a desigualdade social", afirmou Dilma.
Segundo ela, "estratégias de superação da crise econômica, centradas só na austeridade, sem a devida atenção aos enormes custos sociais que ela acarreta, golpeiam os jovens".
Ainda conforme a presidente, "a fé é parte do espírito brasileiro" e moveu centenas de jovens em protestos pelo país nos últimos meses. "A juventude brasileira tem sido protagonista nesse processo e clama por mais direitos sociais (...). Os jovens exigem respeito, ética e transparência. Querem que a política atenda a seus interesses, aos interesses da população", disse. "A juventude brasileira está engajada numa luta por uma nova sociedade. Essa celebração da juventude durará muito mais do que os dias da jornada", completou.
Foram quase 12 horas de viagem ao Brasil. Minutos após descer do avião Airbus A330 da Alitalia, que saiu do Aeroporto de Fiumicino, próximo a Roma, às 8h55 (3h55 em Brasília), Francisco cumprimentou autoridades e religiosos que o aguardavam ao longo de um tapete vermelho estendido na pista do Galeão e ouviu o Hino da Jornada de um coral de 140 crianças.

Após os cumprimentos, Francisco entrou em um carro em direção à Catedral Metropolitana de São Sebastião, no Centro do Rio. Dezenas de pessoas acenavam durante o trajeto. O carro chegou a ficar detido em um congestionamento. O Papa manteve o vidro aberto, devolvendo as boas-vindas. 

Fotos divulgadas pela agência de notícias AP mostraram o Papa Francisco conversando com jornalistas durante o voo. Segundo o porta-voz do Vaticano, Frederico Lombardi, o Papa ficou 15 minutos na cabine do avião na aterrissagem. "Tivemos medo", brincou. Segundo ele, o Papa teve uma viagem tranquila, mas muito ativa, com "uma energia extraordinária". O porta-voz disse ainda que Francisco pediu ajuda aos jornalistas no voo porque ele veio para dar sua mensagem e, sem eles, ela ficaria apenas parcial.
 Próximo à catedral, o carro foi novamente cercado por uma multidão, mas o Papa continuou acenando com a janela aberta, protegido por seguranças.
Segundo Lombardi, o Papa pediu menos segurança e gosta de ter contato com as pessoas, não de militarização. "Foi a primeira experiência, ele acabou de chegar. Vimos o entusiasmo das pessoas. Isso é algo novo, talvez uma lição para os próximos dias. Temos que achar a maneira correta", disse, destacando o entusiasmo da população brasileira.
Francisco subiu então no papamóvel em direção ao Theatro Municipal. O primeiro desfile no veículo, sem proteção lateral, foi acompanhado por centenas de fiéis. Francisco foi aplaudido, fotografado e parou para beijar crianças.
"Fiquei em êxtase. Esse era um sonho meu, eu já vi pra cá com essa intenção", disse a mãe de uma delas, o menino Guilherme Mendes, de 2 anos, que foi abençoado com o sinal da cruz.

Depois Francisco embarcou em outro carro até o 3º Comando Aéreo Regional (Comar). Por volta das 17h50, foi de helicóptero até o Palácio Guanabara, em Laranjeiras, na Zona Sul, encontrar-se com a presidente Dilma Rousseff, o governador do Rio, Sérgio Cabral, o prefeito Eduardo Paes e outras autoridades. Às 18h, o Papa chegou ao palácio do governo, onde proferiu seu discurso.


FONTE: G1

segunda-feira, 22 de julho de 2013

RIO DE JANEIRO ACOLHE PEREGRINOS DE VÁRIAS NAÇÕES

Jovens brasileiros conhecendo Copacabana
Grupos de peregrinos do Brasil e de diversos países, já chegaram ao Rio de Janeiro para participar da Jornada Mundial da Juventude. Alguns jovens aproveitaram o dia ensolarado para conhecer a cidade maravilhosa.
“Estou aproveitando para conhecer os pontos turísticos tão exuberantes, já que durante a Jornada vai ser um pouco mais complicado. Para mim era um sonho conhecer Copacabana”, disse Maria Ana Lopes, de Divinópolis , Minas Gerais. “Qualquer jovem se encanta com a natureza deste lugar, penso o quanto Deus vai agir”, completou Lucas Fernandes, do Ceará.
Francine Barreto, responsável pelo balcão de informações da Secretaria de Turismo da Cidade do Rio de Janeiro, localizado na orla de Copacabana, afirmou que o movimento na praia cresceu cerca de 70%. Para ajudar os visitantes, são distribuídos mapa da cidade, panfletos com as histórias das igrejas e uma revista Guia do Rio de Janeiro, com opções de restaurantes, lazer, hotéis, etc.
Também muitos dos voluntários, que prestarão serviço de informações durante o evento, já estão posicionados nas estações de metrô, pontos de ônibus e em vários locais da capital carioca.
Aleksandro Gruzik (polonês), César Henrique (brasileiro) e Vitor (italiano) na estação do metrô
O polonês Aleksander Gruzik de 21 anos, participa pela primeira vez da JMJ (Jornada mundial da Juventude), como voluntário, o jovem diz viver uma experiência única. “É muito bom ser acolhido pelo povo brasileiro. E ter a possibilidade de ajudar jovens de tantas nações com a língua inglesa, fazer a experiência com este país belo, com o papa e com Deus.”Relatou GruziK.
Já o carioca Cesar Henrique Portela, 19 anos, colocou-se a disposição nestes dias de JMJ como voluntário para ajudar os visitantes de língua espanhola e inglesa. “Dando informações, já conheci jovens de vários países, é um privilegio o Brasil sediar este evento. É lindo ver a unidade e alegria dos jovens, não importa de onde venham, há um clima de unidade” garantiu Portela.

FONTE: Canção Nova

RIO AGUARDA PAPA FRANCISCO


A praia de Copacabana, onde o Papa Francisco vai participar de alguns eventos durante a JMJ, esteve em clima de espera. Grupos de jovens de diversos países passaram pela praia neste domingo, 21 de julho, de modo a chamaram a atenção dos banhistas e das pessoas que faziam caminhada por uma das pistas da avenida Atlântica que é, tradicionalmente, fechada para o trânsito aos domingos. O artista que faz esculturas na praia também cumpriu a sua parte e colocou a imagem do Papa Francisco na areia.
 A Prefeitura do Rio montou esquema especial para aguardar a chegada do Papa à cidade, nesta segunda-feira, 22 de julho. O Santo Padre vai desembarcar na Base Aérea do Galeão, às 16h, e seguirá em carro fechado até a Catedral Metropolitana, no Centro. Às 17h o Papa segue em carro aberto pela Avenida República do Chile, Avenida Rio Branco, Rua Araújo Porto Alegre, Avenida Graça Aranha, Avenida Nilo Peçanha e novamente pela Avenida Rio Branco, em direção ao Teatro Municipal. Do Teatro, o Papa irá de carro fechado ao 3º COMAR (ao lado do Aeroporto Santos Dummont) onde pegará um helicóptero para o Palácio Guanabara, em Laranjeiras.  
Ainda segundo a Prefeitura, toda a operação contará com 380 agentes da Guarda Municipal e serão empregados também 45 veículos operacionais e 50 motocicletas para monitoramento de toda a área em que eventos estarão ocorrendo e rápido deslocamento em caso de alguma necessidade. O Centro de Operações do Rio irá monitorar toda a Cidade com câmeras.
FONTE: CNBB

quinta-feira, 18 de julho de 2013

ARCEBISPO ANUNCIA NOMEAÇÕES

O Arcebispo Metropolitano de Natal, Dom Jaime Vieira Rocha, anunciou, na quarta-feira, 17, nomeações de padres para algumas funções, na Arquidiocese de Natal:




Pe. Ajosenildo Nunes

Paróquia de Nossa Senhora do Ó – Nísia Floresta




Pe. César Luiz Lima de Morais 

Diretor espiritual do Curso de Filosofia, do Seminário de São Pedro




Pe. Fábio Pinheiro Bezerra 

Paróquia  de Nossa Senhora Mãe dos Homens – João Câmara




Pe. Francisco de Assis Fernandes Gomes

Vice-reitor do Seminário de São Pedro e vigário paroquial da Catedral

Pe. João Maria do Nascimento 

Coordenação Arquidiocesana de Campanhas




Pe. José Nazareno Vieira da Nóbrega 

Reitor do Seminário de São Pedro




Pe. Valdir Cândido de Morais 

Ecônomo da Arquidiocese



Pe. Valtair Lira Lucas 

Diretor espiritual do Curso de Teologia, do Seminário de São Pedro

Fonte: Arquidiocese de Natal

TAIPU ENCERRA FESTA DA PADROEIRA

Após 10 dias de festejos foi encerrada neste domingo (06), a Festa de Nossa Senhora do Livramento 2015. No último dia houve a alvorada com...